12 janeiro 2018

Resenha literaria: simplesmente o paraíso, Julia Quinn


Yai meus pequenos pôneis! Lembram-se do Box literário da Julia Quinn lindo que mostramos aqui em vídeo? (se não lembra clica aqui) prometi que faria resenha do Quarteto Smythe-Smith e aqui estou para cumprir essa humilde promessa! (nem queria!!!) Estava super ansiosa, porque sou grande fã da autora  e acabei devorando rapidamente essa incrível e doce coleção que a cada livro narra a vida de um dos muitos membros dessa família que conhecemos de forma superficial nos Brindgertons ( Se você ainda não leu, deveria ler). 

Livro: Simplesmente o paraíso
Autor(a): Julia Quinn
Categoria: romance de época
Editora/ano: Arqueiro 2017
Páginas: 272
Sinopse: Skoob


A HISTORIA


Inicialmente conhecemos Marcus, um jovem que nasceu em boa família, com posição, titulo e dinheiro, porem sem muita atenção de seus pais, sua mãe preferia os luxos de Londres e seu pai preocupou-se apenas em garantir sua educação para da continuidade a seu nome e sua riqueza, convivendo com a baba, empregados e professores até finalmente ter idade para frequentar uma escola para garotos, onde timidamente conheceu Daniel, que tornou-se seu melhor amigo e com o passar dos anos, passou a considerar-se dessa nova família, os Smythe-smith, que diferente da sua era barulhenta e muito feliz, com uma tradição estranha de formar um quarteto de damas musicistas com 12 anos conhece a pequena Honoria, irmã mais nova de Daniel e começam uma amizade com brincadeiras e intrigas. Daniel envolve-se em uma briga de jogo e desestrutura toda família ao partir como fugitivo para Europa, implorando a Marcus que cuide e garanta que Honoria não se case com um tolo ou interesseiro, cruzando assim a vida do seu melhor amigo com sua irmã.


O QUE ACHEI

Gosto tanto da escrita da Julia Quinn que me considero até suspeita para falar de seus romances, chega a ser inacreditável a forma que a leitura flui, simplesmente acontece, especificamente sobre simplesmente o paraíso posso dizer que foi uma leitura deliciosa, dinâmica e divertida, somos apresentados aos personagens principais e damos um salto no tempo onde nossa mocinha, que de mocinha não tem muito, esta com 21 anos e desesperada para encontrar um marido, se vendo obrigada a esta em Londres com suas primas na tentativa de ser vista pelos bons rapazes, sente a necessidade de casar-se, pois sua casa tornou-se vazia e tediosa depois da triste partida de seu irmão e também pelo que mais motiva todas as garotas do quarteto, fugir das apresentações musicais desastrosas que por tradição precisam participar, já que quando casam são substituídas. É impossível não se apaixonar por Marcus, um verdadeiro cavalheiro e pela bela e sincera Honoria, vivendo juntos momentos de aventura, emoção, drama, romance e muita, muita, muita, muita diversão, creio que nunca rir tanto lendo um livro, realmente me transporto e consigo imaginar todas as cenas, mas poucas vezes me divertir tanto com um livro, me peguei rindo horrores pela casa.

O ponto alto de simplesmente o paraíso com certeza e fato de não ser um amor que aparece do nada, de não ser amor à primeira vista (não que eu não goste desse clichê. HAHA’), os nossos personagens se conhecem de forma tão real que podemos sentir junto com eles, conhecem seus gestos, gostos, pensamentos e memorias de infância, existe ali uma amizade e admiração mutua que torna tudo tão simples e compreensível. A combinação perfeita, uma família engraçada, uma heroína forte, um mocinho que é o príncipe dos sonhos e uma historia capaz de fazer qualquer um suspirar e se sentir parte dessa historia.


 Havia algo de maravilhoso em conhecer tão bem outra pessoa. 




  LEIA UM TRECHO


Nenhum comentário:

Postar um comentário